Concentração – um pré-requisito

Concentração

  Um pré-requisito para a meditação focalizada

É aconselhável que antes de se sentar determine exactamente o que vai fazer e depois afirme para si mesmo peremptoriamente: “Eu vou direccionar a mente para tal e tal coisa durante um quarto de hora, e não vou preocupar-me com mais nada neste mundo durante esse tempo.” Visualize-se a fazê-lo antes de começar.

‘Concentração’ – Uma Aproximação à Meditação, de Ernest Wood

Trabalhar reflexivamente com um pensamento-semente

Uma primeira condição para desenvolver a arte de pensar é prestar muita atenção ao processo exacto de pensamento, por exemplo, tomar imediatamente consciência quando o seu curso começa a desviar-se, como resultado quer de reacções emocionais, quer de atitudes mentais pré-concebidas, ou – como acontece frequentemente – em resposta ao processo de associação mecânica que leva a mente, através de uma série de assuntos relacionados, para bem longe do ponto de partida.

A segunda condição é persistência na reflexão contínua. Acontece aqui uma coisa muito curiosa. No início, depois de alguns minutos de pensamento reflexivo, estamos seguros que o tema já se esgotou, que já nada resta dele sobre o que pensarmos. Mas se persistirmos durante este período em branco e continuarmos a reflectir, começamos a descobrir outros aspectos antes desconhecidos; podemos perceber até que o que parecia escassez de conteúdo no início é, na realidade, uma grande abundância…

Primeiro Curso de Formação sobre Meditação Criativa Grupal: Caderno 2, p. 10

Como começar a trabalhar com um pensamento-semente:

  • Precisa de uma folha grande de papel
  • Algo com que escrever, poderá usar várias cores se preferir
  • Um sítio calmo para trabalhar durante 10 a 15 minutos
  • Fazer este exercício diariamente, ou 3 a 4 vezes por semana regularmente, durante 1 mês

Tomar o pensamento-semente seleccionado e escrevê-lo no papel.

Pensar na palavra escolhida ou em todo o trecho, e ponderar sobre ele – tentar compreendê-lo, pensar nas suas implicações. Reflectir continuamente sobre ela em termos de relações correctas e de boa vontade.

Escrever quaisquer pensamentos e ideias que surjam.

Voltar ao trecho original e analisá-lo de novo, a partir da mesma perspectiva ou de uma diferente. Anotar quaisquer reflexões novas.

Continuar a reflectir desta forma durante alguns minutos. Trazer sempre e suavemente a atenção de volta à frase ou palavra original escolhida para trabalhar.

Por fim, rever o que foi escrito.
Ver se algo em particular chama ou retém a atenção.
Consegue-se escrever este tema numa frase para partilhar com outros?
Ou registá-lo no diário espiritual.
Poderá querer levar-se este resumo das reflexões para uma meditação criativa.

Recomenda-se trabalhar com o pensamento-semente escolhido durante pelo menos 7 dias ou 1 mês. Se em qualquer altura se achar que se esgotaram todas as ideias acerca do tema, a leitura à volta dele poderá ajudar. Usar um dicionário ou um thesaurus para procurar palavras-chave também poderá estimular o desenvolvimento de novos padrões de pensamento.

 

 

NA NOVA ERA, A NOTA-CHAVE DO PROGRESSO DO ASPIRANTE SERÁ O

AMOR DA HUMANIDADE

Copyright ©  The Sundial House Group & Grupo Internacional para a Meditação Criativa

(Edição do GEM autorizada para a língua portuguesa)